Maya Gabeira pode entrar para o Guinness!

Big rider carioca Maya Gabeira aproveita swell épico de 80 pés (24 metros) e consegue completar o que pode ter sido a maior onda surfada por uma mulher. Surfista aguarda medição oficial da WSL.

Maya Gabeira pode ser a primeira surfista do sexo feminino a entrar para o Guinness Book, o livro dos recordes. Na última quinta-feira, a carioca surfou a melhor onda da sua vida na Praia do Norte, em Nazaré, Portugal, no mesmo lugar onde sofreu um grave acidente em 2013. Aproveitando um swell épico de 80 pés (pouco mais de 24 metros), Maya completou uma perigosa onda de esquerda, auxiliada pelo surfista franco-brasileiro Eric Ribiere, que foi quem a tirou da onda. A big rider brasileira vai dar entrada na medição da sua onda na WSL Big Wave Awards. A partir de então, a marca será enviada ao Guinness.

maya gabeira pode entrar para o livro dos records_hinaloha📸 Maya Gabeira durante a sua onda gigante em Nazaré (Foto: Bruno Aleixo/Divulgação)

Até o momento o recorde de maior onda surfada no mundo pertence ao americano Garrett McNamara, que surfou uma bomba de 23.8 metros na mesma Nazaré em 2011. A intenção de Maya é inaugurar a categoria feminina de maior onda surfada do Guinness Book.

– Foi uma sensação incrível, porque a onda que eu peguei em novembro eu não consegui completar, então sofri um p… caldo. Fiz vários ajustes, troquei de prancha e criei esse desafio de completar essa onda gigante. Quando saí do canal fui buscada pelo Eric (Ribiere) e nem ele acreditou que eu fiz a onda. Foi bem legal e super emocionante, mesmo porque tinham várias pessoas que eu admiro na água. A comemoração foi grande – disse Maya.

Morando em Nazaré desde o segundo semestre do ano passado – ela passa cinco meses do ano na costa portuguesa -, Maya revelou que ficou cerca de 4h na água para conseguir surfar a melhor onda da sua vida. Emocionada com o feito, ela dividiu os méritos da marca com o companheiro Eric Ribiere.

– Eu estava super ansiosa, porque esperei esse swell a semana toda, e nós sabíamos que seria um swell gigante. Eu ainda não tinha performado desde o meu acidente, então estava ansiosa e bem tensa. Foram 4h na água para eu achar essa esquerda. Tinha pego uma direita antes, mas não foi nada demais. E estava super frio esse dia, então foi uma luta e uma perseverança mais do Eric. Nós fomos muito guerreiros e conseguimos achar. Valeu e muito – comentou.

Além de Maya Gabeira, nomes conhecidos do surfe de ondas gigantes como Ross Clarke-Jones, Sebastian Steudtner e Benjamin Sanchis também estiveram nas águas da Praia do Norte na última quinta, aproveitando o swell épico de 80 pés. Maya segue em Nazaré até março.

Fonte: Globo Esporte

Porto Alegre ao Kauai: Tatiana Weston Webb.

Al🌸ha sereias!

Há muitas surfistas talentosas e persistentes nos mares a fora, o blog Do Surf nos conta um pouco quem são elas, vale a pena conferir lá e conhecer sobre uma delas aqui:

 

Tatiana Weston-Webb

foto perfil Tatiana Weston Weeb hinalohaPorto Alegre, RS, Brasil

Nacionalidade, Havaiana

9 de Maio de 1996

1,70m        56kg

twitter @tatiwest

facebook-logo  /Tatiana Weston-Webb

active-instagram-3-icon  @tatiwest

Patrocínio: Body Glove

divulgação Tati Weston Weeb com prancha hinaloha

Divulgação: Páginal Oficial

A surfista Tatiana Weston-Webb nasceu no Brasil, e logo se mudou para o Havaí,  já aos 8 anos iniciou as suas atividades no surf, aos 13 anos conquistou seu primeiro título no esporte tornando-se campeã nacional dos EUA.

Tatiana Weston Weeb nadando hinaloha

Divulgação: Página Oficial

O surf está no sangue da garota, sua mãe ex bodyboarder Tanira Guimarães, seu pai Dounag Weston-Webb surfista inglês criado nos EUA e seu irmão, Troy, três anos mais velho – FreeSurfer.

 

SURF:

Sua trajetória começou na infância e logo trouxe conquistas que deixam os pais orgulhosos. Já aos 16 anos consagrou-se  como treta-campeã nos Estados Unidos. Dos EUA a loirinha foi para a França  e tornou-se vice-campeã em sua primeira participação na elite, em Hossegor.

As conquistas só aumentaram pra Tatiana Weston-Webb , em 2015 ela levou o WQS, se consagrando para o  Circuito Mundial de Surfe.

Tatiana Weston Weeb oficial WSL hinaloha

Divulgação: Página Oficial

Tatiana weston Weeb segurando peixe canal off hinaloha

Divulgação: Canal OFF

Atualmente ela apresenta um programa no canal OFF  que está na segunda temporada. O programa começou em 2015 quando ela estreava na disputa para o campeonato mundial  e foram 13 episódios acompanhando a rotina da jovem surfista nesta primeira fase. No presente já foram 3 episódios exibidos .

Os episódios vão ao ar, toda segunda-feira às 22 horas no canal. Vale a pena conferir!

Tatiana Weston Weeb nadando com prancha hinaloha

© Brent Bielmann/Body Glove

 

Fontes: Wikipédia, Body Glove, Canal OFF.

Inauguração do Instituto Gabriel Medina é hoje

Chegou o grande dia! O Instituto Gabriel Medina será inaugurado hoje, na praia de Maresias. E para comemorar, a instituição traz shows de grandes nomes da música nacional para o público, na praia, em frente ao Instituto, que fica na Avenida Doutor Francisco Loup, 890.

 A partir das 16 horas, Tiaguinho entra no palco para agitar a galera. Na sequência o som fica por conta do rap de Gabriel O Pensador e o sertanejo-pop de Bruninho & Davi encerram a apresentação. “Como não podemos receber todos interessados na nossa sede, vamos promover os shows como forma de retribuir o carinho do público”, explicou a presidente do instituto, Simone Medina.

A abertura oficial do Instituto Gabriel Medina será realizada às 15 horas, quando Gabriel Medina e sua família receberão os patrocinadores para apresentar a estrutura criada para a nova geração do surfe.

Com investimento de aproximadamente R$3 milhões, a organização receberá inicialmente 38 jovens atletas para o treinamento de surf, além de aulas de idiomas, tecnologia, palestras e atendimento médico.

Gabriel Medidna em frente o Instituto Gabriel Medina segurando prancha hinaloha

“Estou bem animado. O Instituto ficou lindo, tem uma grande estrutura e vou tentar ao máximo estar presente, treinando junto com a molecada, tentando interagir de alguma forma. Temos uma equipe muito boa e esse é um sonho se realizando”, comentou Gabriel, repetindo o discurso que seu pai, Charles Saldanha, deu recentemente.

 

Sobre a estrutura do Instituto Gabriel Medina

O objetivo do Instituto Gabriel Medina é oferecer aos jovens talentos dos dez aos 16 anos a mesma estrutura de preparação física e técnica que hoje o campeão do mundo utiliza.

Mais do que isso, aulas de idiomas e de tecnologia, apneia, palestras, bem como atendimento médico e de saúde bucal, garantindo uma ação completa.

A sede conta com 336m², de frente para o mar, na praia de Maresias, em São Sebastião. Está localizada em um espaço estrategicamente escolhido por Medina. O espaço fica onde o ídolo do surf aprendeu a pegar ondas.

Projeto Instituto Gabriel Medida hinaloha

A estrutura conta com sala de aula, para oferecer aprendizado em tecnologia, inclusive a edição de vídeos. Piscina, para natação e apneia, sala de musculação, e até mesmo cama elástica para treinamentos de aéreos. Há, também, um palanque para treinos nas ondas, simulação de baterias e um acervo das conquistas de Medina.

Na parte administrativa, Simone Medina, mãe do campeão do mundo, é a presidente do Instituto, enquanto Charles Saldanha, padrasto e treinador de Gabriel, é o vice-presidente e responsável pela supervisão técnica.

“Queremos garantir que os jovens conheçam os inúmeros benefícios do esporte em suas vidas, ensinando disciplina, trabalho em equipe, respeito à hierarquia, lidar com vitórias e derrotas, traçar metas, alcançar os sonhos, vencer obstáculos, entre outras coisas presentes na rotina de todo cidadão”, finalizou Simone.

Fonte: Maresias.com.br

Long sweet Board

Olá surfers!

Para os amantes de pranchas, pranchinhas e pranchetas, vamos a mais informações sobre os tipos de boards, no que se diferenciam e no que influenciam em desempenho e estilo/perfil de surf.

Se resgatarmos na história, evoluímos muito em materiais e equipamento, exercícios para condicionamento etc, para o melhor aproveitamento de atletas (profissionais ou amadores). Mas tem coisas que não mudam, pelo contrário. Há estilos que mantêm-se vivos, como os clássicos longboards.

HISTORIA

As primeiras pranchas de espuma e fibra de vidro, foram construídas no final da década de 50, na Califórnia.

Essas pranchas eram usadas em locais como Rincon-Delmar, Redondo, Winlansea, Trestles e Malibu e, por algum motivo desconhecido, esta última deu o nome as pranchas.

Nos anos 60 os californianos eram mestre no uso dessas pranchas, nomes como Mickey “Mr. Malibu” Dora, foi um dos primeiros atletas a incentivar a cultura do surfe durante as décadas de 50 e 60 e sua fama de rebelde e carisma lhe renderam apelidos como “Da Cat” (o gato) e “King of Malibu” (rei de Malibu). Foi a época que surf era a graciosa arte de passear a prancha, onde o cutback era a maior manobra.

A medida que o surf evoluiu a pranchas se tornaram menores e o surf malibu foi desaparecendo gradualmente. Durante quase vinte anos a técnica original só pode ser vista na Califórnia, onde os surfistas dos velhos tempos ainda usam Malibu.

Em dado momento do início da década de 80, em Byron Bay, na Austrália houve um retorno daquele que se concretizou como estilo Malibu, atualmente conhecido como “longboard”, assim não demorou muito até os fabricantes voltarem a produzir o estilo clássico.

Alguns defendem que “quanto mais clássico melhor”, um desses é  Joel Tudor, longboarder clássico, treinado por uma lenda do surf Nat Young onde aprendeu a essência do surf.

Joel Tudor longboarder

Joel Tudor

“Joel Tudor é o mais clássico de todos. Em condições de mar pequeno ele é quase imbatível.” Disse Augusto César Saldanha, surfista profissional do WLT (World Longboard Tour – Atual elite do longboard profissional – ASP)

 

TIPO DE PRANCHA

noserider-produktbild

São as famosas pranchas grandes, com tamanho a partir de 9”. Eram as mais usadas até a década de 70. São boas para iniciantes, sendo também usadas por profissionais, principalmente os das antigas e os experientes.

Para quem está começando o longboard é uma das melhores alternativas para pegar intimidade com a prancha e o mar.

Por ela ser mais longa e larga, possibilitando melhor flutuação, auxilia quem está a prendendo a ficar em pé, e controlar o equilíbrio e o controle.

 

ESTILO

Surf com manobras mais suaves, e que possibilitam caminhadas até o bico. Com alguns modelos se é possível fazer manobras como rasgadas e batidas, entretanto há quem prefira o estilo clássico.

Uma de nossas queridinhas inspiradoras estão a Kelia Moniz e a brasileira Chloé Calmon.

My #SUMMERSun @roxy || @tyhaft Full link in B I O

A video posted by Kelia Moniz (@keliamoniz) on

 

Sou muito suspeita pra falar, mas essa categoria no surf me encanta muito..

Mesmo começando com minha fun… (já estou escolhendo um longboard)

ALOHA!

1° Encontro das Longboard Surf Girls

No último fim de semana, aconteceu o evento organizado pela longboard Kelly Fernandes.

O evento rolou em clima de muita descontração ao som da banda Mr Pipe, no quiosque Marimar – Recreio dos Bandeirantes Posto 11, onde pode reunir grande parte das meninas cariocas que surfam de longboard.

No dia do evento, rolou uma grande surpresa para as meninas do grupo, que foi a entrega de troféu e premiação, pois no decorrer do mês antecedendo o dia do  evento, as meninas estavam sendo avaliadas pelo Longboard profissional e técnico Allan Gandra onde junto com o também longboard Rafael Carvalho, puderam avaliar cada onda surfada e decidir nos mínimos detalhes as 6 finalistas de cada categoria, os troféus foram entregues pelo longboard profissional Caio Teixeira que prestigiou as meninas do grupo, tivemos duas presenças ilustres também que foi o carioca Marcelo Freitastricampeão mundial de longboard no ISA Games, que deu uma palavra de incentivo e apoio ao longboard feminino, e o também carioca Phil Rajzmancampeão mundial de longboard ASP 2007.

Não foram só as finalistas que foram presenteadas, a organizadora Kelly Fernandes teve todo o cuidado e carinho de presentear todas as meninas do grupo que estiveram presentes, além de receberem os kits, tiveram sorteios das marcas patrocinadoras.

O resultado das finalistas ficou assim:

Maior Onda Surfada: Roberta Mendes

NoseRider: Jasmim Avelino

Maior N° de Ondas surfadas: Fabiana da Silva Jaccoud 

WipeOut: Eliane Cordeiro

Onda Mais Longa: Caroline Garcez

Drop Radical: Marcela Soares

O movimento L.S.G (Longboard Surf Girls), tem o intuito de reunir não só meninas do Rio de Janeiro, mais de todo o Brasil como já vem acontecendo, pois já tem meninas participantes do grupo que são de Santa Catarina, João Pessoa, SP – Ubatuba – Maresias e Santos.

Agradecimento aos apoiadores técnicos: Allan Gandra@allangandraphotography e Rafael Carvalho.

Marcas apoiadoras: Lakini, Sicrupt, Harpia Consulting, PoiPoi, Aloha Veiculos, Armazem Gaia, Fit Food, SurfArt, IsaSoul, HulaHula, Reciclarte, Florar, Moea, Roza dos ventos, Crowd Florido, VibeCarioca, Veesh, Encanto de Sereia, Ocean, Mar de Lotus e Parafina oficial.

ATENçÃO: Próximo encontro será em SP – Litoral Norte.

 

Rede social: Insta @longboardsurfgirls , Facebook: Longboard Surf Girls