Bells Beach, para os mais experientes

Bells Beach, Victoria, AustraliaBells Beach é uma localidade costeira do estado de Victória, Austrália pertencente à área do governo local de Surf Coast Shire famosa por suas praias.

Distante 100 quilômetros de Melbourne, Bells Beach é uma importante praia de surf, tendo sediado o Clássico de Surfe de Bells Beach desde 1961, evento que tornou-se competição profissional em 1973 e que hoje sedia uma das etapas do WSL.

 

 

 

Pra quem visita a região em busca de aventuras e altas ondas, um conselho é dirigir pela Great Ocean Road, em Victoria, lar do surf mundial em Bells Beach e das íngremes montanhas de calcário dos Doze Apóstolos. Esta espetacular região também oferece aldeias de pescadores, migração de baleias, naufrágios, praias de areia dourada, florestas tropicais e parques nacionais. Com ondas monstruosas, a área é adequada apenas para surfistas mais experientes.

 

The-Great-Ocean-Road-Victoria-Australia              Great Ocean Road, Victoria, Australia

 

????????

2703-joli_bells_lineup_5_4

Bells-Beach

f3c4ee48c3384df741619aa88f4d2c95

 

California Dreaming

O berço dos mais tops surfistas de toda a história, criaram os melhores skatistas e as melhores bandas de hardcore dos últimos tempos.

A Califa é um dos principais e mais procurados destinos de aventureiros que desejam fazer as melhores e mais completas surf trips pelo mundo. Com mais de 1,3 mil Km de costa recheados de ondas de alto nível, a Califórnia chama a atenção pelas belas praias, gente bonita e, pelo surf de primeira linha.

Poderia fazer um post mega para poder falar de cada ponto, de cada coisa bacana que é possível fazer lá (além do surf).

Goldengate_hinaloha

Golden Gate, Califórnia

Mas vamos focar no surf, e em um futuro muito próximo voltaremos a escrever mais sobre essa terrinha de ouro. Ouro mesmo, tanto que a sua viagem (como turista) pode começar pela Golden Gate, um dos principais pontos turísticos do local.

 

 

 

A Califórnia é a fonte de inspiração de grandes atletas atuais, tanto que… várias etapas e CT e QS femininas e masculinas são realizadas em diversas praias.

As praias com pontos rochosos praias míticas da ensolarada Califórnia são ícones e podem ser descobertas e exploradas em duas semanas de viagem de surf no verão (isso se for apenas para uma surf trip heim? Senão precisará de mais tempo… fato)

A região permite que pessoas de todos os níveis possam aproveitar e divertir-se nas ondas, em especial no Sul da Califórnia. E a melhor época para uma surf trip perfeita é entre Setembro e Fevereiro. O swell por lá é constante o ano inteiro, mas essa é uma ótima data para enfrentar o mar sem crowd.

Se você não conhece esses principais picos já ouviu falar, e com toda a certeza passará a ser um destino em sua lista de desejos.

 

Big Sur Rivermouth, no Andrew Molera State Park. Visual lindo, ondas boas, paisagem de parque estadual com rio desaguando no mar.

Big Sur Rivermouth

Big Sur Rivermouth

Santa BarbaraRincón, direita perfeita, extensa, emparedada e com sessões tubulares.

– Malibu, LA  Cenário de cinema e seriados de TV, as suas praias são famosas por suas ondas de direita extensa e pouco cavada, bastante crowdeada pois é o paraíso dos iniciantes e longboarders.

Venice Beach, LA. uma praia que reúne turistas o ano todo. O calçadão da praia, Ocean Front Walk reúne diversos artistas de rua, skatistas e escultores. Suas praias são rochosas e isso faz com que suas ondas possuam a formação tubular, garantindo bons paredões.

Venice Beach, Califórnia

Venice Beach, Califórnia

 

Orange County (onde fica Huntington Beach, que disputa com Santa Cruz o título de lugar mais surf da Califórnia); Pier de Huntington Beach

Os triângulos pesados de The Wedge, em Newport Beach(uma das ondas mais famosas do mundo, aquela que o pessoal começa a onda de um lado do píer, atravessa pelo meio dele surfando e finaliza do outro lado. The Wedge (paraíso dos bodyboarders, esquerda triangular surreal que bate em um paredão de pedras e quebra um tubaço e rampas na beira da areia – todo mundo que pega onda já viu fotos e vídeos desse lugar).

San Clemente:  Lower Trestles (imperdível, é onde rola o mundial de surf todo ano, onda lendária).

Lower Trestles, em San Clemente, palco do circuito mundial de surf

San Diego: Blacks : Direita e esquerda, buraco, altos tubos, visual de falésias na praia.

Blacks Beach

Quanto à temperatura da água, na região de Los Angeles e San Diego ela é só um pouquinho mais amena do que na região de San Francisco até o Big Sur. No sul da Califórnia, um long John de 3 mm pode resolver o problema. Em San Francisco e região, o wetsuit tem que ser de 5 mm.

Pessoal, caso queiram mais conteúdo sobre alguma região, ou de algum assunto diferenciado… nos encaminhe sua sugestão para contato@hinaloha.com (adoramos!).

Agora…só lhe resta cantar…  “garota eu vou pra Califórnia..”.

ALOHA!

Fiji, muito mais que ilhas

BULA! (em fijiano, bem-vindo!)

Como todos estão acompanhando ( e nós um pouco atrasados), as competições da quinta etapa do WCT em Fiji estão acontecendo em um paraíso natural.

Caso você não saiba (e agora assim como eu, passará a saber), que a República de Fiji, mais conhecida como ilhas Fiji, é um país que faz parte da Oceania no Pacífico Sul, a quatro horas de voo de Melbourne, na Austrália. O arquipélago é composto por  322 ilhas, sendo as duas maiores Viti Levu e Vanua Levu, ambas de origem vulcânica.

As ilhas Fiji possuem uma área juridiscional de aproximadamente 709.660 Km2, o que equivale quase ao tamanho da França. Destes, apenas cerca de 10% é terra, os outros 90 % é mar. Com uma população total de aproximadamente 850 mil habitantes, cerca de 70% dos fijianos vivem na maior ilha do arquipélago, Viti Levu. Das 333 ilhas que formam o arquipélago, apenas 105 delas são habitadas.

Hoje, a economia do país é baseada no extrativismo, produção de produtos agrícolas (cana de açucar) e no turismo. Este último, é sem dúvida, a principal fonte de divisas ao país. E embora as ilhas Fiji possam ser basicamente dividida em 9 grupos de ilhas distintas, mais de 95% dos turistas estrangeiros que visitam o país, conhecem apenas 3 destas regiões: (Viti Levu, Mamanuca Islands e Yasawa Islands).

Imagine-se em um cenário paradisíaco, onde confunde-se o mar e o céu, água morna, areia fofa e pela sombra das palmeiras, paisagens quase selvagens, estrelas-do-mar azuis, algas, conchas e corais gigantescos. Fiji, é a “terra dos corais” é rica pela natureza, cultura, povo e gastronomia, que resultou da interessante mistura de influências das mais diversas origens.

O clima tropical temperado faz das Fiji um ótimo destino em qualquer altura do ano, mas o ideal é visitar o país durante a estação seca, entre Maio e Outubro: as temperaturas são mais frescas, há menos umidade e chuva, além de menores possibilidades de ocorrerem ciclones

.

Brasileiros não precisamos de visto para entrar / visitar Fiji. O único documento requerido é um passaporte com validade mínima de 6 meses além da data prevista para se deixar o país, e permanecer em Fiji como visitantes/turistas por um período de até 120 dias.

Para se entrar em Fiji é recomendado ter uma passagem aérea com data de partida inferior a 120 dias depois de sua chegada ao país, além do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela.

Para acessar as diferentes ilhas do arquipélago as opções geralmente são: via aérea (avião, hidroavião ou helicóptero), via marítima (ferry ou embarcação particular fretada), via terrestre. Lembrando que por ser uma ex-colônia britianica, em Fiji se dirige na mão inglesa. E por lá, o mapas para GPS aparentemente ainda não chegou, ou seja, a navegação por lá  é ainda totalmente por mapas impressos.

O SURF EM FIJI

O Arquipélago muito visitado por turistas australianos e é famoso por suas ondas e paisagens. A onda mais famosa de Fiji é CloudBreak, que fica no Ilha de Tavarua. Existem muitas outras ondas por lá e ao contrário do que muitos pensam as opções de hospedagem são econômicas.

Jason charging Cloudbreak; Tavarua, Fiji

As melhores condições para o Surf em Fiji ocorrem de Março à Novembro ( Época Seca ) com swells de SUL originados nos Roaring Forties ( Ventos que vêem do Sul da Austrália ). Os ciclones tropicais que passam pela Austrália entre Novembro e Fevereiro ( famosos por criarem ondulações em Kirra e Burleigh Heads ) coincidem com a estação de chuvas em Fiji e podem produzir boas ondas.

PRINCIPAIS PICOS

f1cb87f222c9567eefe2d38a8437d0eaFrigates Passage : Esquerda muito constante, pode quebrar até 15 pés
Wilkes Pass: Direita longa e cavada
Namotu Island: Esquerda longa e manobrável com uma direita mais cavada
CloudBreak :Onda famosa, tubo pesado. Pode quebrar até 15 Pés;
Restaurants: Fica na Ilha de Tavarua, esquerda rápida.
Serua Rights: Onda longa, drop fácil, tubo no inside
Leftovers: Esquerda, drop em pé.

 

 

6.servais10_027129_CBw.expectationsurfers

cropCBCB55

cropTavarua_ajneste_0003

Tavarua-Island-Fiji-1

24703390

68675106

cropTavarua_Website_A.J.Neste007

Rio de Janeiro de areias verdes e amarelas

Nada melhor do que falar da própria terrinha. Mesmo não morando no Rio de Janeiro, é muito mais fácil e confortável falar das ondas do seu próprio país, culturas e costumes. Privilegiada são as pessoas que moram no Rio de Janeiro, a cidade é praticamente banhada pelo mar ou lagoa.

Sem contar os vários pontos turísticos imperdíveis que, quem for pra lá não pode deixar de visitar. Estamos falando da grande e uma das 7 maravilhas do mundo Cristo redentor, o tão famoso calçadão de Copacabana, o bondinho e o Pão de Açúcar…. Há… e graças a geografia particular, ainda temos a Baia de Guanabara e a Lagoa Rodrigo de Freitas. Brasil, você sabe como é… faz calor e um tempo ameno o ano todo. Já se imaginou sair do escritório e aproveitar o por-do-sol em uma caminhada na praia? Não tem como ser stressado nessa cidade.

Agora, o papo que interessa… Para quem visita a Cidade Maravilhosa com o objetivo de surfar, aí vai algumas dicas sobre picos e cuidados: Você sabe quais são as TOP 10? Segue a lista:

1. Pedra do Arpoador – É o ponto de encontro da galera, e principalmente surfistas,0,,14589245,00 É o canto esquerdo de Ipanema. No Arpoador ou você entra na remada (o mais comum) ou nos dias maiores você pode entrar pulando da pedra (existe uma ponta de pedra com uma escada entalhada nela que favorece o jump).

2. Praia Barra da Tijuca – O verdadeiro pico de surfistas, e dos mais experientes. Não é a toa que o CT#4 da WSL 2015 será no Postinho.

3. Praia de Itacoatiara – Praia pequena, mas o paraíso dos surfistas e de uma galera super jovem. Grande beleza natura com água transparente e azulada.

4. Praia da Reserva – Um lugar mágico, exatamente devido o dificil acesso a tornando intocável.

5. Canto do Leblon – Uma ótima opção para quem está iniciando quando o mar está pequeno ou médio, e há pontos na praia com menos surfistas.

admirando-mar-praia-recreio-dos-bandeirantes-rj6. Praia do Recreio dos Bandeirantes – Localizada na zona oeste do Rio de Janeiro, longe da cidade e agitação.Mar agitado, e ponto de encontro de amigos e quem pretende surfar tranquilo. Não há muita presença de banhistas.
7. Praia da Macumba – A praia está localizado a 15 Km do principais hotéis e praias do Rio de Janeiro. Poucos moradores ao redor, fazendo localismo quase inexistente. As suas ondas são famosas entre os cariocas, pois proporciona surf o ano inteiro, sendo uma das praias com ondulações mais constantes. Com suas ondas cheias e compridas, os Long borders são a maioria no line up.
8. Prainha – Como o próprio nome já diz, a Prainha é uma praia com pequenas dimensões, são apenas 150 metros de uma estreita faixa de areia. Ela fica localizada na Zona Oeste do Rio, depois da Praia da Macumba.Protegida pelos morros e pedras que a cercam e coberta pela abundante vegetação de Mata Atlântica nativa, esta praia esconde uma beleza única, com areias claras, águas cristalinas e ainda um manancial de água doce além de ondas maravilhosas. Isso faz com que a Prainha seja considerada como o melhor local de surf do Rio de Janeiro, um verdadeiro paraíso, sede de diversos torneiros, como etapas dos campeonatos Nacionais e Internacionais de Surf. Uma dica, é chegar cedo, pois além de aproveitar o sol, ainda fica mais fácil conseguir estacionar o carro em um local mais próximo.
9. Praia de Grumari– Em área de preservação ambiental, cercada por morros com vegetação de restinga. As ondas fortes atraem surfistas. No canto direito, bares servem porções. No esquerdo, recebe o nome de Praia do Abricó – frequentada por naturistas.
10. Leme– Esta praia é um recanto de mar calmo localizado na extremidade esquerda da Praia de Copacabana.É uma onda muito inconstante e tende a quebrar bem com ondulação leste e sul. Onda muito oca a melhor opção é ir com a maré alta. 

Agora que já sabe quais são os surfs points do Rio de janeiro, o jeito é se preparar ás emoções das baterias da estapa CT#4 Oi Rio Pro.

Aloha!

Margaret River ao oeste da Austrália, o requinte em altas ondas

WA_Margaret_RiverCercada por florestas de árvores altas e pelo mar, essa região produz excelentes vinhos e alimentos, além de oferecer um cenário único. Com muitos vinhedos de primeira classe e restaurantes premiados, ao oeste da Austrália, o Rio Margaret fica a aproximadamente 270 quilômetros ao sul de Perth (capital) . Esse paraíso culinário é também um paraíso natural de cavernas subterrâneas, praias selvagens de areia branca, imponentes florestas de karri e trilhas para caminhadas. No sudeste da Oeste da Austrália há a longa extensão de praias com baleias, golfinhos e tubarões (isso mesmo, tu-ba-rões), e em uma curta distância você pode surfar, pescar e nadar. Os tubarões são sempre uma ameaça naquela região do litoral australiano e os relatos volta e meia surgem ainda mais quando quem está na água são alguns dos melhores surfistas do mundo – toda atenção é pouca.

Dia sem onda em Margaret River, mas com vinho e arte

A etapa de Margaret River já foi uma das etapas mais conhecidas do circuito. Esta esquerda, que aguenta grandes ondulações, já foi palco de grandes vitórias e grandes derrotas para muitos dos melhores surfistas do circuito. Considerada uma onda temperamental, que oscila de condições clássicas com vento terral e tubos perfeitos, a muito vento e fechadeiras indigestas.

Joel-Parkinson-5-Margaret-River-Pro-PHOTO-ASP-Kelly-Cestari-The Box

Os tubos da bancada conhecida como The Box passam a quebrar com perfeição quando a ondulação fica bem de sudoeste. Vale lembrar que esse tipo de ondulação faz com que a bancada de The Box, bem ao lado do pico principal do campeonato, conhecido como Surfers Point, quebre com perfeição podendo presenciar um show de tubos.

 

Prevelly-beach-near-Margaret-River

Taj_Burrow_JOHN_Barton

Gnarabup-Beach-Margaret-River-WA

2013-10-25

as_surf_northpoint_setup_2048North Point

Aprenda a surfar em Gold Coast, Austrália

Curta emoções e sensações em um destino de muita energia. Imagine um lugar com praias únicas que você poderá nadar, ou então surfar (principalmente), florestas tropicais listadas como Patrimônio da Humanidade, parques aquáticos e centros de compras (não poderia faltar) sob a imponente linha do horizonte de Surfers Paradise.

Localizada na costa leste da Austrália no Estado de Queensland, 750f6bf33fd68a02aa4b232c8f73e41cà 100 Km Sul da cidade de Brisbane, e 850 Km Norte de Sydney. Região plana, cercada por montanhas de até 1000 metros de altura, com mais de 100 mil hectares de parques nacionais, inúmeras cachoeiras, e mais de 260 Km de trilhas para caminhadas. A população atual supera os 440 mil habitantes, e a cidade vem apresentado ultimamente o maior índice de crescimento na Austrália.

70 quilômetros de praias ensolaradas e quatro pontos com extraordinários point breaks, é fácil perceber porque a cidade é chamada de Surfers Paradise.

Queensland, Australia Simi Valley CA.

Além de ser um destino internacional para agitação e festas, Gold Coast tem as melhores e mais consistentes ondas da Austrália e é anfitriã da primeira etapa da WSL.

Ideal se estiver aprendendo a surfar. Há muitas escolas de surf com professores credenciados, na qual você pode se registrar. Já imaginou aprender a subir na prancha e pegar sua primeira onda em Gold Coast?

image.adapt.1663.medium

Gold Coast

 

Descubra ondas em Gold Coast, um paraíso dos surfistas. Pegue algumas das ondas mais longas do mundo em Snapper Rocks Superbank próximo a Coolongatta. Viajando ao norte, pare em Currumbin, Palm Beach, Burleigh Heads, Nobby Beach, Mermaid Beach e Broadbeach. Aprenda a surfar na ilha North Stradbroke ou reme para South Stradbroke através da rota oceânica da Costa de Ouro. A partir de Brisbane, acenam as isoladas praias de surfe das ilhas Bribie e Moreton. Curta as ondas limpas e com poucas pessoas da Sunshine Coast (Costa do Pôr-do-Sol) em Caloundra, Moolooloba, Marrochydore, Coolum Beach e Noosa Heads. Aprenda a surfar em Noosa, onde as praias primitivas são margeadas pelo cerrado.

c7ab1ac4894a53cbdb012c97807cc5feGold Coast, Queensland, AUSTRALIA

 

Depois de pegar a última onda do dia, siga para um dos clubes de surfe locais ao longo da Costa de Ouro para comer e beber ou para assistir um simpático campeonato de surfe. Alguém falou em paraíso?