J-Bay Open 2015, com direito a tubarão e final cancelada

Qual a boa galera?

Acabamos de passar pela fase mais casca grossa do campeonato.

De certo que essa etapa em Jeffreys Bay na África já era esperado uma fase difícil devido as condições climáticas, e algumas particularidades – ao ponto que a elite feminina nem compete essa fase.

photo (4)

Esse ano o swell não acontecia, e o prazo dessa 6a. fase foi esticada até seu tempo limite (08-19 de Julho/2015). E, os competidores tiveram que aproveitar oportunidades únicas dentro das possibilidades.

Michael February (ZAF) foi o atleta convidado da etapa.

Devido as condições as pontuações médias das bateria não forma muito altas, mas há quem conseguiu aproveitar oportunidades (e sorte), dentre eles Nat Young, Kelly Slater, Gabriel Medina, Alejo Muniz,Julian Wilson entre alguns outros experts.

Devagarzinho a equipe de Brazilian Storms fora se classificando para as finais, fazendo com que Gabriel Medina Adriano de Souza e Mineirinho chegassem até as quartas de final, mas parou aí. Os veteranos Kelly Slater e Mick Fanning disputaram entre si, em uma batalha acirradíssima na semi-final.

Como se não bastasse tantas emoções, a final dessa etapa foi um marco na história da liga. Na final a disputa já estava marcada: Mick Fanning X Julian Wilson iniciaram a última bateria e, na prioridade de Fanning, esperando uma onda fomos todos surpreendidos (ele mais inda) por um tu-tu-barão. Sim! O mundo inteiro presenciou um real shark attack. Confira no vídeo:

Por muita sorte nada aconteceu (além do susto e um leash mordido). O resgate agiu rápido e para alívio geral, Fanning saiu da água inteiro, sem ferimentos, assim como Julian, que havia surfado em direção ao amigo para tentar ajudar.

Passado o terror, Fanning, na lancha, mas ainda assustado, deu seu relato sobre o incidente:

Era dos grandes. Eu estava sentado, parado e comecei a sentir algo ficar preso na cordinha da minha perna e instintivamente eu pulei, tentando escapar. Mas ele começou a atacar minha prancha, eu comecei a gritar e socá-lo. Eu só vi barbatanas, não vi dentes. Eu estava esperando os dentes em mim. Chutei a traseira dele” – disse Fanning, assustado, mas mantendo o bom humor.

A organização da WSL se reuniu com Fanning e Julian e deidiram não realizar mais a final. Ambos aceitaram ficar com a pontuação de 2º colocado e dividir a premiação, com cada um recebendo 70 mil dólares. Com isso, Adriano de Souza, o Mineirinho, seguiu como líder do ranking. Os dois australianos eram os únicos dos competidores a chegar nas quartas de final que poderiam passar o brasileiro na tabela, caso fossem campeões do evento.

Imagem aérea do ataque de tubarão a Mick Fanning na final da etapa de Jeffreys Bay (Foto: Divulgação / WSL)

251642ea77cfb1664edb09aceabcc9dc

Wiggolly Dantas

Kelly Slater

Mick Fanning

 

Agente se vê por aí. Com, ou sem tubarão.

ALOHA! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *